Foto: FINA

O que aprendemos com o Diogo Ribeiro e as 3 medalhas de ouro

Na madrugada de domingo, dia 4 de setembro, o nadador Diogo Ribeiro consagrou-se campeão no mundial de juniores, em Lima, no Peru. O jovem, de 17 anos, além de ser ouro nos 50 metros mariposa, conseguiu bater o recorde mundial da sua categoria. Enquanto isso, eu estava a dormir, a desfrutar tranquilamente da minha casa.

 

Mas ele não ficou por aqui. Na sexta-feira, dia 2, havia conquistado mais duas medalhas de ouro: uma nos 50 metros livres e outra nos 100 metros mariposa. Ou seja, o Diogo saiu de Lima como tricampeão mundial! Fiquei tão entusiasmado com estas vitórias, que fiz questão de ir perceber o que está por detrás destes resultados.

 

 

Descobri que, em julho de 2021, pouco depois do Campeonato Europeu Júnior, em Roma, onde ele foi medalha de prata nos 100m mariposa, sofreu um grave acidente de mota. Foi internado com um pé partido, várias queimaduras, alguns hematomas, uma lesão no peito e ainda perdeu parte de um dedo. Tudo isto deixou a sua jovem carreira em risco.

 

Mas ele tomou uma decisão e, assim como a parte do dedo, também reconstruiu a sua carreira e a sua motivação. Até me faz lembrar o kintsug de reconstrução de peças de porcelana partidas, voltam a ganhar forma reconstruídas com uma pasta de “ouro” e passam a ser ainda mais valiosas, pois são únicas, não há outra igual e tem ouro. 

Passados pouco mais de 365 dias, no dia 13 de agosto de 2022, voltou a Roma, e ganhou o bronze nos 50m mariposa no Campeonato Europeu.

 

Além da sua capacidade de recuperação, o Diogo também contou com a colaboração do diretor técnico da Federação Portuguesa de Natação, Alberto Silva. O novo técnico, no cargo desde setembro do ano passado, assumiu: “quero trabalhar com atletas que aceitam o desafio como eu aceitei”. E no Diogo Ribeiro encontrou um atleta com o mesmo espírito. 

 

Foto: FP Natação

 

Na entrevista que deu à Rádio Comercial, no dia 6 de setembro, quando chegou a Portugal, após ser tricampeão, de imediato elogiou o treinador e disse “antes fazia treinos maiores, distâncias maiores. Este ano comecei a trabalhar mais nos detalhes e isso foi a explosão para o meu corpo. Era o que meu corpo precisava. Este ano trabalhei nove vezes por semana na água, quatro vezes no ginásio, todos os dias”.

 

Fiz questão de ouvir quatro vezes esta notícia, até me cansar.

Até parece que é fácil ser tricampeão do mundo!

 

Cada braçada que o Diogo deu no Mundial de Juniores, em direção ao ouro, foi trabalhada ao longo de uma vida, pois o Diogo faz competição desde os oito anos, já conta com 3.285 dias de experiência.

 

Mesmo com o grave acidente que teve, abalado física e psicologicamente, foi em busca do que acreditava e acredita para a sua vida.

 

Quantas vezes, ao longo da nossa vida comercial, não nos sentimos assim? Com acidentes? Mudanças de treinadores? Alterações de planos de trabalho?

E o que fazemos?

 

O Diogo decidiu mudar e evoluir os seus treinos.

 

E nós, temos o nosso plano de vendas atualizado face à realidade do mercado? Ou continuamos na mesma, como fazíamos em 2021?

 

As três medalhas de ouro do Diogo são o resultado de muita persistência, treinos focados, uma boa equipa técnica (treinadores, fisioterapeuta, staff, …) e familiar, acompanhado de uma automotivação de fazer sempre mais e melhor, até parece o CR7 a falar!

 

Foto: Carlos Pimentel/Global Imagens

 

Estes são alguns dos ingredientes que eu, como apaixonado por alta competição e alto rendimento, vejo frequentemente em todos os atletas campeões.  E, trabalhando como treinador de equipas comerciais desde 2006, vejo igualmente presente em todos os líderes e vendedores campeões.

 

Estar preparado para o competitivo mercado em que estamos inseridos, investir tempo para melhorar as nossas competências, aprender novas técnicas, ouvir a equipa técnica e, principalmente, fazer, é algo que provoca sucesso.

 

Tal como o Diogo Ribeiro, todos nós podemos ser campeões nas nossas vidas e no que mais gostamos de fazer.

 

Eu, Pedro Ruivo, quero adaptar o que o Diogo fez: “trabalhar nove vezes por semana na água, quatro vezes no ginásio, todos os dias” para na minha vida de nadador aumentar resultados de equipas comerciais.

 

Vamos a um mergulho?

 

Upss… não pode ser só na água, o ginásio também é importante. Fazendo uma analogia com as vendas, não podemos estar só com o cliente. Temos de fazer uma excelente preparação antes de estar com o ele.

 

Let’s go, rumo à próxima medalha das nossas vidas!

 

Se quiseres falar sobre o teu plano de vendas e os resultados que queres passar a ter, fala comigo através do e-mail [email protected]

 

Convido-te ainda a ver os vídeos abaixo, das vitórias do Diogo Ribeiro, para te inspirares!

https://youtu.be/hyGvSmLV6Pg

https://youtu.be/8vjJzNOZBV4

https://youtu.be/5ZY8h47Y8l8

 

 

Pedro Ruivo

CSO – Crazy Sales Officer

Sucesso em Vendas Portugal

 

INTERESSADO EM MELHORAR AS SUAS VENDAS?

Preencha o formulário e a nossa equipa entrará em contacto.

Tags: No tags

Comments are closed.